No dia 06 de junho é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Pensando nisso, em 2017, a APAE DE SÃO PAULO criou em todo o país, em parceria com a Unisert (União Nacional dos Serviços de Referência em Triagem Neonatal), o Junho Lilás – campanha de conscientização sobre a importância do exame para prevenção de doenças.

O blog #Inclusão separou as dúvidas mais frequentes para você ficar por dentro do assunto:

O TESTE DO PEZINHO PODE SER REALIZADO EM QUALQUER IDADE?

O Teste do Pezinho é um exame de prevenção, portanto deve ser realizado logo após as primeiras 48 horas de vida do nascimento, entre o 3º e 5º dia de vida do bebê. O diagnóstico precoce das doenças do Teste do Pezinho previnem a Deficiência Intelectual e melhoram a qualidade de vida do bebê e da família.

O TESTE DO PEZINHO DETECTA A SÍNDROME DE DOWN?

Laboratório_Triagem5O Teste do Pezinho, aquele exame que colhe algumas gotinhas de sangue do calcanhar do bebê ao nascer, identifica doenças genéticas, congênitas e hereditárias, assintomáticas no período neonatal, que podem causar a Deficiência Intelectual, se não forem tratadas precocemente, e causar prejuízo à qualidade de vida.

A Síndrome de Down não é detectada no Teste do Pezinho, mas sim durante o exame clínico realizado por um médico que observa as características físicas do bebê. O exame do cariótipo é realizado para confirmar a Síndrome de Down e determinar o risco de recorrência.

QUAIS AS DOENÇAS DETECTADAS PELO TESTE?

Lembre-se de que o teste é uma triagem inicial para que se investigue melhor no caso de haver suspeita de alguma doença. Caso ele aponte um resultado positivo e tenha a confirmação por meio da repetição do teste, seu médico provavelmente pedirá outros exames mais específicos para poder fazer a confirmação.

• Triagem básica: é o exame obrigatório para todos os recém-nascidos do país, a fim de detectar: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme/outras hemoglobinopatias, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.
• Triagem ampliada: Além das doenças descritas acima, alguns tipos de teste do pezinho incluem também o exame para outras doenças, que se tratadas e controladas cedo evitarão sérios problemas no futuro.

O teste do pezinho ampliado varia muito de cidade para cidade, dependendo do laboratório que o realiza, portanto é necessário pedir informações na maternidade.

http://bit.ly/tipos-de-teste-apaesp

COMO ESCOLHER O TESTE DO PEZINHO CERTO PARA O MEU BEBÊ?

Laboratório_Coleta5Converse com o seu ginecologista, futuro pediatra ou com o pediatra da própria maternidade/hospital para decidir qual dos testes deve ser realizado.

Lembre-se que muitas das condições detectadas no exame podem ocorrer mesmo em quem não tem casos na família, e não apresentam sintomas ao nascer.

O TESTE DO PEZINHO MACHUCA O BEBÊ?

​O calcanhar é uma região bem vascularizada, por isso bastam algumas gotinhas de sangue. O teste é simples, rápido e realizado através de um furinho no calcanhar do recém-nascido. É importante lembrar que este exame é essencial para a vida do bebê.

É IMPORTANTE BUSCAR O RESULTADO DO TESTE DO PEZINHO?

​É muito importante que ​o responsável pelo bebê busque o resultado do teste do pezinho e leve ao pediatra.

OS BEBÊS QUE NASCERAM PREMATUROS OU QUE REALIZARAM TRANSFUSÃO SANGUÍNEA DEVEM REALIZAR UMA SEGUNDA COLETA DO TESTE DO PEZINHO APÓS 120 DIAS?

Laboratório_Massas_T.Super.JPG4Todos os bebês que nasceram prematuros ou que receberam transfusões sanguíneas realizarão duas coletas em momentos diferentes, sendo que a primeira após 48 horas de vida e a segunda com 120 dias após a data de nascimento ou da última transfusão. A prematuridade e a transfusão podem interferir na identificação da doença falciforme e outras hemoglobinopatias, por isso a importância de retornar para realização da segunda coleta.

OS BEBÊS QUE NASCERAM COM MUITO BAIXO PESO DEVEM REALIZAR UMA SEGUNDA COLETA DO TESTE DO PEZINHO?

​Todos os bebês que nasceram com muito baixo peso, isto é, menor que 1500g, devem realizar uma nova coleta no 16º dia de vida para hiperplasia adrenal congênita, uma das doenças do teste do pezinho.

TENHO DE PAGAR PELO TESTE DO PEZINHO?

A triagem básica é gratuita, mas as doenças incluídas no teste variam de estado para estado.. Em hospitais e maternidades particulares, ele também é gratuito, e muitas vezes, o preço de testes ampliados já está incluído no custo da internação ou é coberto pelos planos de saúde. Algumas maternidades que oferecem versões  mais ampliadas do exame podem diagnosticar até 50 doenças, como é o caso da APAE DE SÃO PAULO.
Antes de o bebê nascer, procure se informar no local onde pretende dar à luz sobre o exame oferecido e possíveis custos extras. Para maiores informações sobre a triagem realizada pelo serviço público de seu estado, consulte a Sociedade Brasileira de Triagem Neonatal através do site http://www.sbtn.org.br.